Câmara nos bairros

PUBLICIDADE

Equipe médica atende pacientes com polineuropatia diabética em Marabá

Uma equipe de saúde formada por médicos e acadêmicos de Medicina realizaram na manhã desta sexta-feira, 18, na Unidade de Saúde Demósthenes Azevedo, no bairro Francisco Coelho, atendimentos a pacientes com polineuropatia diabética, uma complicação crônica mais comum e mais incapacitante do diabetes. Ela é responsável por cerca de dois terços das amputações não traumáticas.

A dona de casa Francilene Saraiva dos Santos, uma das pacientes atendidas pela equipe, explica que os sintomas da neuropatia localizam-se nos pés e é preciso muito cuidado para que não tenham complicações mais sérias. “Sou diabética e tive infarto, convivo com a doença há 28 anos. Hoje temos esse tratamento nos pés e sabemos os sintomas, as dores nas pernas, nos pés e no solado do pé, ele racha e nosso corpo dá sinais e pela glória de Deus hoje temos oportunidade de receber esse tratamento nas unidades de saúde e hoje sou muito bem recepcionada e estou muito bem aqui”, disse Francilene Santos.

A aposentada Marlene dos Santos faz o acompanhamento na UBS Demósthenes Azevedo e já sente melhoras após o trabalho dos médicos, “Sou diabética há cinco anos e todo tempo no postinho pegando o remédio. Hoje estou recebendo esse tratamento e eu estou gostando, pois senti melhoras. Ontem estava inchada a perna e hoje está muito bem depois do tratamento”, declarou.

O que causa a Neuropatia Diabética?

O controle inadequado da glicose, nível elevado de triglicérides, excesso de peso, tabagismo, pressão alta, o tempo em que você convive com o diabetes, a presença de retinopatia e doença renal são fatores que favorecem a progressão da neuropatia. Tanto as alterações nos vasos sanguíneos quanto às alterações no metabolismo podem causar danos aos nervos periféricos.

As dores, que antes eram intensas demais mesmo com pouco estímulo, passam a ser menores do que deveriam. Daí o risco de haver uma queimadura e você não perceber em tempo. É comum também que o suor diminua e a pele fique mais seca. O diagnóstico da neuropatia pode ser feito por exames específicos.

Texto: Victor Haôr

[gutenberg_post_blocks id=”125″]

Compartilhar essa matéria

Facebook
Twitter
WhatsApp

Veja também

PUBLICIDADE

Js Rastreamento
Essence Estética
Js Rastreamento
Bioquality

PUBLICIDADE